Fechar

Deixe seus dados abaixo que entraremos em contato para uma cotação.

Para você
Para sua empresa












Mitos e verdades sobre a previdência privada

Home Blog Mitos e verdades sobre a previdência privada
Compartilhe:

Antes da crise instaurada pela pandemia do novo coronavírus, a reforma da previdência era um tema que vinha sendo bastante discutido e que ainda gera muitos debates. No artigo de hoje, iremos abordar mitos e verdades sobre a previdência privada.

Saber diferenciar o fato, da inverdade, é fundamental. Você, enquanto empresário, deve obter informações precisas e que agregam conhecimento! Então vamos lá:

Mito 1 – A previdência privada só apresenta um único tipo de plano

Primeiramente, essa informação não procede. Em síntese, existem dois tipos de planos: o PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) e o VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres). Lembre-se que após a escolha de um, você não poderá mudar de plano após começar a investir.

Você deve estar se perguntando: qual é o mais indicado para mim? Vamos te explicar!

O PGBL é indicado para quem usa o modelo completo de declaração do Imposto de Renda. Afinal, os aportes realizados nesse tipo de plano podem ser deduzidos na renda bruta que é tributável na declaração de IR anual, com o limite de 12% sendo imposto.

Em contrapartida, o VGBL é indicado para quem se mantém isento do IR ou faz a declaração pelo modelo simplificado. Ele não oferece o benefício de diminuir em até 12% a base de cálculo do Imposto de Renda.

Mito 2 – A previdência privada é um investimento exclusivo pensando na aposentadoria

Na maioria das vezes, a previdência privada tem a imagem atrelada à aposentadoria. Porém, não é o único objetivo do produto.

Trata-se de uma aplicação de longo prazo, mas não quer dizer que deverá ser utilizado somente na fase final da sua carreira profissional.

Um exemplo: alguns pais costumam abrir planos de previdência em nome dos filhos. A abertura pode ser feita assim que o bebê nascer, desde que ele já possua um CPF. Assim, os pais serão os responsáveis pela aplicação do filho, até que ele complete 18 anos. Após a maioridade, o filho pode escolher se vai resgatar o valor acumulado ou se prefere assumir os aportes.

Verdade 1 – O PGBL em nome do filho possui o benefício fiscal

Fique atento! Os aportes realizados em planos PGBL que estão em nome de dependentes, também podem ser incluídos, dentro do limite de 12% de dedução da renda bruta tributável.

Porém, você deve prestar atenção em um detalhe especial: se o dependente for maior de 16 anos, ele também deverá contribuir para a previdência oficial.

Verdade 2 – Você pode ter mais de um plano

Como ressaltado anteriormente, você não pode trocar de plano, porém pode ter mais de um. Não existe limite para a quantidade de planos que uma pessoa pode ter.

Porém, dentro dessa informação é importante ressaltar que quanto mais aportes você realizar dentro um mesmo plano, maior será o volume de recursos sobre o qual serão gerados os possíveis rendimentos.

Gostou do artigo? A previdência possui mitos e verdades que devem ser esclarecidos. Saiba que é importante você ficar por dentro de todos eles. O método pode ser fundamental, para que você possa ter um bom complemento de renda no futuro!

Continue acompanhando o nosso blog e as nossas redes sociais. Em breve, novos conteúdos!

Inscreva-se para novidades

Inscreva-se para novidades

Siga-nos nas redes sociais

Todos os direitos reservados a Moreira e Medeiros. Otimizado por Agência Dom | Marketing Digital.